Os alunos de Espanhol do Agrupamento de Escolas Nuno Álvares reviveram a tradição do Día de los Muertos, no passado dia 2 de novembro. Assim, foram recriados dois altares de oferenda e alguns alunos pintaram-se, vestiram-se e pentearam-se a rigor.

Esta tradição, cada vez mais presente pela Europa, é uma homenagem aos entes queridos que partiram e os altares são lugares onde lhes é oferecida comida e bebida e onde são recordados através das suas fotografias e objetos pessoais. As velas produzem a luz que os guiará até às suas próprias famílias, para mais uma vez festejarem juntos.

A atividade revelou-se muito interessante, tendo despertado o empenho e a imaginação dos alunos, quer na pintura de máscaras quer na elaboração de flores para a decoração dos altares.

O grupo de Espanhol

Entre os dias 11 e 28 de outubro, os alunos do 1.º ano do Agrupamento de Escolas Nuno Álvares levaram a efeito uma série de atividades para assinalar o Dia da Alimentação. Um dos objetivos destas atividades foi o de alertar a comunidade educativa para os benefícios de uma alimentação saudável e mais sustentável.

Algumas atividades foram desenvolvidas em contexto de sala de aula, tais como, a análise a roda dos alimentos, a elaboração de uma refeição saudável e a sua importância para a saúde física, mental e ambiental. Também participaram no programa da “Mimosa Lanchinho Booom” e por fim visitaram a Quinta do Chinco, na qual os alunos puderam apanhar legumes na horta para realizarem uma sopa e frutas para efetuarem sumos naturais. Esta atividade foi, sem dúvida, a que mais cativou os alunos, pois no papel de mini-chefes, na cozinha, compreenderam a dinâmica da confeção das refeições. Após a realização de uma sopa de beterraba e nabo, bem como diversificados sumos de couve e vermelho, saborearam e comprovaram como estava tudo muito delicioso.

Aos alunos da escola Agostinho Roseta e às Engenheiras da Quinta, os quais acompanharam e dinamizaram as atividades para o grupo de alunos de 1.º ano de escolaridade, do Agrupamento de Escolas Nuno Álvares o nosso “Bem haja”!